quinta-feira, 10 de março de 2016

Benfica é paixão

Zenit 1-2 Benfica
(1-3 no agregado)

Equipa inicial: Ederson, Semedo, Lindelof, Samaris, Eliseu, Fejsa, Sanchez, Gaitán(1), Pizzi, Jonas, Mitroglou 
Entraram: Salvio, Jiménez e Talisca(1)

Nem sei por onde começar a descrever o que me vai na alma, após ter visto o meu Benfica
carimbar a passagem aos quartos de final da Champions, após nova vitória frente ao Zenit, desta vez em solo russo!


Bem, talvez o melhor seja mesmo começar a falar da equipa que entrou em campo.
Este Benfica é cada vez mais um oceano de soluções e Rui Vitória é um 'problem solver', como dizem os ingleses.
Entra jogador, sai jogador e a dinâmica é a mesma e as coisas parecem funcionar.
Ontem, o nosso guarda redes estreou-se na competição e a dupla de centrais que atuou foi completamente nova. Estamos desfalcados dos 3 centrais, que em teoria, são os mais fortes. Mas nem se nota! Lindelof mostra muita maturidade e Samaris foi enorme na sua adaptação a uma posição que não é a dele.
Jogamos com muitos jovens que dão os primeiros passos nestas grandes provas, mas a maturidade e sensatez que se vê em campo, é a de uma equipa bem mais experiente. Muito bom.
Samaris foi um destaque para mim, mas Fejsa também não pode escapar aos elogios.
Em boas condições físicas, é um monstro naquele meio campo! Nada passa e cada vez que recupera a bola, lança rapidamente o contra-ataque.
Já que estamos numa de destacar, é importante referir o peso e a preponderância que as substituições tiveram no jogo. Jiménez saltou do banco para fazer o que toda a gente viu. O golo do empate é dele, não importa quem tenha sido a última pessoa a tocar na bola antes dela cruzar a linha de golo.
Talisca foi a cereja no topo do bolo. Numa das primeiras vezes que tocou na bola, pimbas!
Renato, como sempre, deu muito músculo ao meio-campo.

Sobre o jogo...


Boa primeira parte. O Benfica, sem querer expor-se em demasia, sabia que fazendo um golo, podia arrumar com a eliminatória. Fomos sólidos e registámos boas saídas para o contra-ataque. Apartir dos 35min, começámos a sofrer mais a pressão dos da casa, como de resto já seria de esperar.

Na 2a parte penso que baixamos as linhas um pouco em demasia.
Deixámos o Zenit trocar a bola em zonas já muito avançadas, o que pode ser perigoso.

O golo dos russos surge de um lance em que o Semedo sofre uma carga ilegal, é importante referir.
Nos 5, 10min após sofrermos o golo, estivemos perto de encaixar o segundo.
Mas a equipa não tremeu. Embora eu estivesse extremamente nervoso, os jogadores foram serenos e pacientes, a aguardar uma oportunidade para carimbar a passagem.
Essa oportunidade veio aos 85min e saiu dos pés de Jiménez e da cabeça do Gaitán. Naquela altura o 1-1 tinha deitado por terra as esperanças dos russos. Eles sentiram isso e foi sem surpresa que levaram o segundo.

O Benfica está no lote das 8 melhores equipas da Europa e o resto é conversa! 

Quem levou uma grande chapada foi aquele palerma que disse e passo a citar - " no Benfica devem ter chorado quando descobriram que iam jogar contra nós ". Já o Pirlo tinha engolido um enorme sapo uma vez.

É inevitável falar nas equipas mais apetecíveis e nas equipas a evitar nos quartos.
Não existem equipas fáceis nesta fase. Fala-se no Wolfsburgo. Penso que não estão bem a ver as dificuldades que essa equipa acarreta. As equipas portuguesas têm sempre dificuldades frente a equipas alemãs. São equipas muito possantes, que correm muito.
Por outro lado, o Benfica costuma bater-se bem frente aos ingleses, pelo que acho que um Manchester City vinha mesmo a calhar!

Não é que eu tenha aspirações a vencer a prova, nada disso. Quanto mais longe pudermos ir melhor. Há mais prestígio e mais dinheiro. E no futebol nunca se sabe!

Já  atemos um recorde a nível de encaixe financeiro (esta campanha já nos rendeu cerca de 28,5M €!). E ainda garantimos a presença de 3 equipas portuguesas na fase de grupos desta competição em 2017/2018. O trinca bolotas irá agradecer mais tarde.

De enaltecer o trabalho do nosso técnico! Não há cá competições de primeira e competições de segunda. Honrar a Liga dos Campeões é honrar aqueles que nos honraram no passado! Este lema parecia estar a cair em desuso, mas o nosso mister fez questão de o voltar a trazer à tona.

Carrega Benfica! Um simples amo-te é pouco para descrever tudo aquilo que me fazes sentir!

terça-feira, 8 de março de 2016

Sobre o dérbi


Falar do dérbi é falar sobre hipocrisia, necessariamente. 
Mas já lá vamos. Por agora, vamos ao jogo...

Eu já tinha dito antes do jogo: para o Benfica, um empate era um resultado interessante, ao contrário do Sporting a quem só a vitória interessava. Porquê? Basta ver o calendário que resta aos nossos vizinhos comparativamente com o nosso.

O Benfica sabia bem disto, daí a estratégia utilizada. 
Entrámos bem. A primeira parte fica marcada pela grande luta a meio campo. Até aos 35min estivemos por cima, claramente.

Na segunda parte voltámos a entrar melhor, com saídas criteriosas para o ataque, mas a partir dos 55min a palavra de ordem passou a ser CONTENÇÃO. 
Nada de mal aí... o Sporting Lisbon é que precisava de correr atrás do prejuízo. 
Fala se em avalanche ofensiva por parte dos lagartos. Devem ter visto outro jogo que não o que eu vi. Eu só me lembro de 4 oportunidades de golo por parte dos da casa. O Benfica já criou mais em certos jogos e também não saiu vitorioso (tome se como exemplo o jogo frente ao Porto, em que criámos o triplo do que esses tristes criaram no sábado ).

Equipa pequena? Futebol é estratégia. Se futebol fosse só mandar atacar à maluca, um simples miúdo de 10 anos podia desempenhar o cargo de treinador.
Ser grande não é atacar mal e porcamente a torto e a direito. Ser grande é saber que há momentos para atacar e momentos em que há que ter a humildade de reconhecer que há que defender!
JJ parecia saber isso até ao ano passado. Não se lembram da vitória de 2-0 no dragão no ano passado?
A certo ponto, alguém teve a decência de se lembrar de perguntar a esse parvinho o seguinte: "Apelida o Benfica de jogar à equipa pequena, mas não será justo comparar este Benfica com o seu Benfica que no ano passado veio aqui jogar para o empate?" - ao qual o porco respondeu - " Isso é passado, fale me do presente". É preciso dizer mais alguma coisa? É a isto que me refiro quando falo em hipocrisia. 
O JJ sabe melhor que ninguém como tapar os olhos aos ceguetas dos seus adeptos, mas aos outros que vêm com descerenimento está a chamá los de burros, só pode.

O futebol é eficácia. Quem ganha os jogos é quem marca mais, tão simples quanto isso. De que vale atacar inconsequentemente, se não serve de nada? Não se lembram do jogo frente ao Arouca, por exemplo?

A vitória de sábado foi uma vitória estrondosa por parte do nosso técnico. 
Derrotou os fala baratos, que pensavam que eram favas contadas. O zbording promete, promete, mas chega ao momento decisivo e falha. É isso que separa os quase vencedores dos verdadeiros vencedores. Isto não quer dizer que algo esteja ganho, longe disso!

Faltam 9 finais como disse, e bem, o nosso mister.

Fica uma certeza: prefiro jogar mal e vencer, do que jogar bem e perder!
Vitórias morais são muito giras mas não dão pontos.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Youth League | Preparados para mais uma boa campanha!


Os nossos júniores têm sabido honrar bem a camisola nesta prestigiada competição.
Espera-se mais do mesmo, após uma fase de grupos avassaladora da nossa parte!

Segue-se o Pribram, da República Checa.
Confesso que não sei muito sobre o clube.
Sei que eliminaram o CSKA nos play-offs de acesso à fase do mata-mata nas grandes penalidades.

Não querendo soar convencido, parece um adversário acessível, ainda para mais, se pensarmos que esta nossa equipa está talhada para eliminar equipas como City ou Real Madrid.

O jogo está marcado para dia 24 de Fevereiro.

A eliminatória é jogada em apenas 1 mão.

Se passarmos, podemos encontrar ou Real Madrid ou Chelsea nos quartos. No problem!

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Equipa B preocupa


Recentemente decidi instalar a Benfica TV ( ou BTV como teimosamente insistem em utilizar) e tenho tirado um pouco de tempo para acompanhar a equipa B.
O que tenho visto tem sido degradante... hoje lá ganhámos ao Aves. Não estava à espera, aliás, até apostei nos visitantes no Placard... a verdade é que temos estado em baixo em contraste com um Desportivo que vinha numa boa série de vitórias. 

Não sou da opinião daqueles que pensam que os Bs não importam, daqueles que acham que a equipa só serve para ir dando alguns minutos aos jogadores.
O Benfica pode tirar significativos dividendos do facto de ter uma equipa B com bom rendimento!
A verdade é que isto não tem acontecido. Os jogadores arrastam-se em campo. Não se vê uma jogada com princípio, meio e fim.
É verdade que o plantel dos Bs foi altamente desfalcado neste último ano, mas há qualidade para mais. Talvez a orientação da equipa não seja a melhor... Não sei.
Sei só que a direção do Benfica tem que fazer algo em relação a isto... talvez fazer um upgrade na equipa técnica. 

É que não se vê uma transição defesa-ataque em condições! 

Se a equipa descer vai ser muito mau... as consequências poderão ser a extinção da mesma e isso não é nada bom.

Rui Vitória estava no Caixa Futebol Campus. Não terá vindo de lá muito satisfeito...
Aliás, o único que terá caído no 'goto' do técnico terá sido o Diogo Gonçalves, que entrou e resolveu o encontro. Parece-me o caso de maior talento no plantel, como o provou anteriormente nos juniores.

A equipa é jovem, vamos ver se há evolução. Mas que não tenho gostado, isso não. 

E tu, o que pensas sobre isto?

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Isto marca-me!


Vejam como é linda a união e paixão que se vive entre adeptos e jogadores do MAIOR CLUBE DO MUNDO!

A simbiose é perfeita!

Assim me despeço por hoje... Amo-te!

Balanço positivo com expectativas moderadas

Benfica 10 Zenit

Equipa inicial: Júlio César, Almeida, Jardel, Lindelof, Eliseu, Samaris, Sanchez, Gaitán, Pizzi, Jonas(1), Mitroglou
Entraram: Jiménez e Carcela

Resultado positivo, que não deixa margem para erros.
O Zenit veio cá jogar para o 0-0, para levar a decisão da eliminatória para o seu reduto.
Nestes jogos, manter a baliza a zeros só por si já é bastante positivo, pois como se sabe, muitas vezes estas eliminatórias são resolvidas pelos golos marcados fora.


Estou convencido que se o 1-0 tem surgido mais cedo, os russos teriam arriscado mais um pouco, sofrendo mais 1 ou 2 golos. Tal não aconteceu, mais uma vez por falta de pontaria.

Jogar na Rússia é difícil. Não que o Zenit seja um colosso em casa, mas sim porque vamos jogar num terreno impróprio à prática da modalidade. A juntar às temperaturas negativas, temos um relvado que é uma lástima. Tendo a Rússia tanto dinheiro, para quando estádios cobertos naquele país?

Mas penso que se conseguirmos marcar fora, temos a eliminatória na mão. 1 golo lá, obrigado o Zenit a fazer 3!

As ausências de Almeida e Jardel vão ser um problema. Dia 9 de Março já espero ter o Semedo mais rotinado, mas Jardel, esse ninguém pode substituir (sem ser Luisão, que também não joga). Lisandro é bom, mas Jardel faz muita falta por ser uma voz de comando lá dentro. A dupla Lisandro-Lindelof (nunca utilizada) é uma dupla muito jovem...

Por outro lado, o Zenit também não tem a vida facilitada neste departamento, visto que Javi Garcia e Criscito ( 2 jogadores importantes) também falham a 2ª mão.

Relativamente ao jogo...

Na primeira parte viram-se 2 equipas mais preocupadas em anular os pontos fortes uma da outra, do que propriamente preocupadas em criar desequilíbrios.

O Zenit apresentou-se sempre com um bloco baixo e o Benfica também não quis arriscar muito nas rápidas transições ofensivas, como o fez diante do Porto. Mesmo assim houveram oportunidades a registar.

Intervalo, e o jogo empatado a zero.

A segunda parte revelou um Benfica mais afoito no ataque. O excesso de respeito pelo adversário evaporou-se e a equipa produziu mais. Fomos coleccionando ocasiões. A certo ponto, virei-me para o meu pai, que se mostrava visivelmente irritado com a falta de acerto lá à frente e exclamei: 'Isto já parece o jogo de sexta-feira!'

O cansaço dos russos em contraste com o nosso entusiasmo transmitido efusivamente das bancadas para o campo, fez com que o Zenit fosse sendo cada vez mais encostado às cordas.
Chega aquele ponto em que pensamos: 'Não aconteceu até agora, não acontece mais'.
O problema é que Jonas está na equação e com ele nunca se sabe! Golo aos 91' após livre de Gaitán.
Já agora, alguém reparou no trabalho do Jardel? Sem ele não havia golo nenhum! Ele sozinho 'arruma' 3 jogadores do Zenit, resultando daí um enorme espaço para o Pistolas fazer o que sabe melhor! Parece que afinal Jonas não marca só aos 'pequeninos'...

A eliminatória está em aberto e eu acredito!

Uma palavra para os adeptos, em especial para as claques, que parece que hoje não houve 'atritos'. Um jogo (ou mais) à porta fechada não tem piada nenhuma pessoal! Vamos lá apoiar o Glorioso sem o prejudicar pelo meio!

Carrega Benfica!


Tudo a saltar!


Hoje apoio não pode faltar!
Os jogos também se ganham nas bancadas!

A análise a este jogo é complicada.
Não sei o que esperar deste Zenit, que tem estado 'estacionado na garagem'.

A falta de ritmo prejudica muito. Não pensem que por eles andarem fresquinhos que estão melhor. É tal e qual como uma equipa na pré-época...

Mas Zenit é Zenit... Temos de fazer um bom jogo cá e deixar o assunto bem encaminhado, porque depois vamos à Rússia... e jogar lá, normalmente não é muito bom...

Já agora fica aqui este apelo que encontrei na página de Facebook do Glorioso.
Achei interessante, por isso já sabem pessoal: Comportem-se!


segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Não vou mentir... foi difícil!


Custou-me muito... custou e ainda custa!
Um clássico frente ao Porto é sempre um jogo difícil, pelas razões óbvias. 
Nos últimos anos a malta aprendeu a moderar bem as suas expectativas face a uma equipa que andava em altas em contraste com um Benfica que tardava em acertar.

Os tempos mudaram e os papéis inverteram-se.
A magnífica série de jogos do glorioso em contraste com o actual desnorte do Porto, fazia-nos crer que só uma ecatombe nos poderia roubar os 3 pontos.
A dada altura, a dúvida já não era se o Benfica ganhava.. era mais se ganhava por 1 golo, por 2, por 3...

Não estávamos preparados para isto...

Desde que me lembro de ver o Benfica, foi um dos jogos que me custou mais perder (mesmo assim sem comparação para o jogo do título em 2012/2013), porque a fasquia estava muito elevada. A consequência disso foi que o trambolhão foi enorme...

Para ajudar à festa, marcámos primeiro, numa bela jogada! 'Nada podia correr mal' - pensei eu ingenuamente...

Foi duro, muito duro...

Isto é apenas um desabafo de alguém a quem esse jogo tem tirado o sono...

Mas pronto, como li algures: 'Quem não apoia nas derrotas, não serve para festejar as vitórias!'

Vamos lá levantar o astral!

Temos de arrumar com os russos em casa e fazer um bom jogo na capital do móvel!

O que lá vai lá vai.